domingo, 26 de setembro de 2010

Rúcula

Oras, brócolis

chega de chicória

só sua rúcula

me acelga

a boca


couve-me

agora

escarolas

ou te como
crua

- folha a folha -

sua..

...alcachofra!





Valéria Tarelho












6 comentários:

valéria tarelho disse...

rindo, aqui, da brincadeira [poesia é brincar com palavras, entre outras coisas].

beijo na [al]face.

assinado, valéria repolho :)

Í.ta** disse...

que beleza de trabalho com as palavras, neusa.

amei!

venha ao um-sentir e veja o que vc leu do que lá está :)

beijos.

Regina disse...

embora nabo tenha contigo
te dou todo meu repolho
& te cheiro verde
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
sem as palavras
viro aboborá!
bj

Mara faturi disse...

Aiiiiiiiii que poema mais saboroso!!
AMEI!!!!!!!
Bjos

Eder Asa disse...

HAHAHA'
Esse é fantástico! Adorei o blog, uma delícia.
Cheiro (verde) pra você!

nydia bonetti disse...

Também adoro a poesia de Valéria, Neusa. bjo.