sábado, 16 de março de 2019

Longa conversa noite adentro

 Recebi os desenhos, são lindos, à nanquim. Ela desenha mulheres com olhares que dizem tudo.
Eu carinhosamente mando fazer a moldura, fotografo e mando pra ela ver: Olha, está aqui. Acha que fica melhor sobre o sofá ou ao lado do espelho?

Ela: Onde você gostar de olhar. Trouxe minha mãe para morar comigo. Minha vida está pelo avesso, uma loucura. Não tenho tempo para mais nada. Mas era o que eu queria: minha mãe comigo. E a sua?

Eu: Conseguimos deixá-la bem, onde está. Adora as cuidadoras, mas estamos diariamente com ela.

...........................................................................................
Ela não me dá mais notícias. Sei que está viva porque posta no twiitter. Ok.
Não está  a fim de me contar tudo como está.
Às vezes a gente nem tem vontade mesmo.
Ela segurou muitas barras comigo. E eu com ela. Mas tenho certeza que não vai me avisar quando morrer.
E alguém avisa?

quarta-feira, 13 de março de 2019

Projeto Romance/ parte 4

Eu queria você e as suas coisas, todas.
Passado, itinerário e presente.
Queria que você entrasse na minha vida com todos os raios de sol. Você e a claridade das manhãs . Você e seu coração honesto e precavido. Você e seu mundo correto. Eu queria isso para mim. Acordo e estendo a mesa para o café. Olho as travessas brancas. Você entre nós, adentrando nossas vidas, delicadamente. Escrevo indo e vindo, rubricas, anotações, notas de um amor". 

Projeto Romance/ parte 2



 Sou pele e não sua folha de papel "canson".
Tão simples e você não guardou  minha  anatomia.
A proximidade, o olfato e o roçar de pernas.
Tão primitivo e prazeroso por não precisar de palavras.

Mas vem a ética,a razão patética e levam tudo isso para o inferno.

longa conversa noite adentro

ela:
Eu tô bem, o que me agoniza é ter que que entregar a Rita. Ela vai sentir que estou devolvendo, dando ela, que não quero mais

Eu: Para com isso. A Rita vai pensar  que são férias! Um passeio! Chegando lá, vai encontrar mais cachorros, espaço para correr, correr e nem pensar em voltar pra casa.

Ela: a Rita é muito social, se dá com todo mundo, eu tenho certeza que ela vai ficar bem. Eu que vou sofrer. Quer saber? O câncer não me preocupa. Quero dizer, estou fudida mesmo. Mas vou sentir falta da Ritinha. Tem o Bubu, o Bubu dorme comigo, E os gatos ficam comigo na cama. Eu só tenho ficado na cama. Sabe, aquelas  mesas móveis, que entram até a cabeceira? Então, tá tudo na cama, na mesa. Papéis, lápis e desenho, desenho, desenho. Minha casa tá uma zona,preciso te mandar aquelas coisas. Me manda de novo seu endereço. Antes de entrar em cirurgia vou te mandar essas coisas. Você tem DVD ainda?

Eu: tenho

Ela: vai um filme que eu quero que assista

Eu: Tá. Minha casa é sua galeria. Só tem desenho seu, aqui. A cirurgia vai dar certo.

Ela : Assim que eu voltar da anestesia, peço pra te ligarem.

A cirurgia foi um sucesso e ela me ensinou a cantar por um aplicativo .Estamos sobrevivendo ao câncer, muito bem, obrigada. Nós e  nossos bichos. Nós e nossas mães.
Nós .

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Mãe

O que a faz tão valente?
Certamente é o o sangue dos espanhóis.)
Mas o que a faz tão exigente?
Com certeza é o algodão puro dos seus lençóis.
Esta Mercedes tão correta
De operária a professora
Exata e exatora
Cumpridora,enfim, da estrada;
Vaidosa e elegante
Mijica, Merce, Mercedes
O grande amor do Gerson
Que levantou muitas paredes
Aqui estamos nós comemorando sua valentia:
Vera, a sua filha , o sonho de doutora;
Depois esta que nasceu atriz, escritora;
E Duca, o filho homem: menino que pousa ao seu lado
Pilotando todas as suas vontades
Caçula e guarida, dirigindo a sua vida.
Somos esta a sua família
Somos nós, suas cuidadoras,
E mais quem vier
Viva você mamãe
Uma grande mulher!