sábado, 28 de setembro de 2019

Sobre o momento. Os momentos.
Sobre todos os momentos que são entre eu e você, possibilitando a terceira pessoa do plural.
Nós. Que andamos sozinhas quando estamos sós, que pedimos comida para um.
E ficamos imensas numa mesa de restaurante, que ocupamos as cadeiras com as bolsas, revistas , casaquinho, jaqueta.
E pomos o celular sobre a mesa, num gesto mecânico de não enxergar o vazio ao nosso redor. Incomoda ?
Nem tanto. Mas  existe de forma descomunal.
Porque todas as pessoas comuns têm alguém do lado.
A lateralidade é coisa de futuro, lado a lado.
Hoje é de frente. Uma mulher olhando para a outra. E vamos derreter de carência e sensibilidade porque a vida está tumultuada.
Acho que vamos abraçar a solidão que vai ficar sem graça perto da gente. Vamos encher a cara dela de vermouth.
E a nossa  de esplendor , sem gelo.

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

YOUNG

Há certas águas que não matam a sede,
Você já notou?
Como a saudade que não nos conduz a
Nenhuma epifania.
Saudade deveria sempre render um verso
Perfeito, visto que para nada serve.
Acordamos cansados por
Senti-la,
Se é que dormimos.
Ela nos rouba o presente,
Nos cega o futuro.
Estou assim agora: presa
Ao passado quando
Estive com você.

FERNANDA YOUNG

domingo, 1 de setembro de 2019

young

ouço creep, nem conhecia. depois veio outra banda, tão macia,quanto aquela. e entro num desmanche de tristeza,que só. nem sabia da importância de você em mim. nem ouvia nem via tantos vídeos seus. tinha comprado apenas quatro. faltam sete. releio esses que tenho. pareço até você, citando seus autores prediletos, querendo entrar na sua pele, puxar sua alma para minha. é mais ou menos isso, esse parentesco intenso com estranhos queridos. que morrem. isso também passa.

VIÚVAS

Eu nem sabia da sua morte, abrupta e sem ar. Era domingo passado, e a Dinha me mandou um watts: "Estou triste pela perda da Fernanda Young ".
Susto, rosto contraído, mil toneladas no queixo. " O que foi que houve ?"- Ela nem me respondeu.
Merda.Merda.Merda. Você nem poderia ter morrido,assim, sem ar. Tomara, antes, seu coração tivesse parado. Mas foi.  Em família, deixando o resto das brasileiras,perplexas, sem amantes, sem paixões platônicas, sem ídola, sem Fernanda.Viúvas de Fernanda.

quarta-feira, 19 de junho de 2019

" Delas "




Chave perdida no meio da casa. Não sei onde está o controle remoto. Derrubei vinho no meu sofá tão caro, novinho. Eu ainda me acostumo com esse tom da parede. Eu nunca morei sozinha, você já morou sozinha muitas vezes. Precisa coragem. Achei o apartamento! Tomara que as crianças gostem e não latam muito. Coragem , a força do coração, só assim vale viver. Sem frouxidão. Hoje não vou chamar comida. Jurei que não ia mais amolar você. Converse comigo. Quando começo a me sentir sozinha, aqui em casa, penso em você. Que bom que tenho você na minha vida, para conversar, rir, contar o dia. Conversar,  verbo fundamental para qualquer ser vivo. Os animais conversam, as plantas conversam, olha só, se eu não tenho você para conversar: abismo, breu. Você me faz bem, me inspira.
Não tenho estrutura emocional, agora, para qualquer coisa que precise cicatrizar. Corte, tombo, cirurgia. Entro em agonia. Mas para um grande amor, tenho coragem. O que você disse outro dia,mesmo? Que soldado ferido tem trauma de guerra? Acho que é isso.