sábado, 18 de setembro de 2010

Dela


A abandonada
Um dia abandona
E do nada
Vira dona
De si

Nega os medos
(e se entrega aos dedos
escorrendo
líquida
E certa
por
ela
aberta)__________________________________________________Neusa Doretto

5 comentários:

Maria Helena disse...

Linda. Linda. Lindíssima!!!

Cada vez mais admiro seu trabalho e você.

Mara faturi disse...

Aff sister; adoreiiiiiiii!!
Bom é abandonar as horas por aqui;)
Bjo grande!!!

Í.ta** disse...

e vai simbora.

muito bem construído!

beijos!

Regina disse...

gostei doretto,
tem entrega;
tudo que uma poesia
precisa para
entrar em mim.

bj
rg chaves

Anônimo disse...

Entregue-se linda!
É um delírio aqui!
beijos,
CImbovich.