sábado, 4 de setembro de 2010

paisagem

Uma que deixa pra lá
Confia no tempo pra curar o coração

Outra que deseja e sonha
Com a coragem dos abatidos

Há mais aquela que brinca de passa-anel
Querendo acertar o dedo
E pegar na mão pra sempre

Entre tantas
Ei-la que tira a roupa
e arranca a folha
do  caderno espiral


Depos embrulha o coração numa carta de amor

















Neusa Doretto

4set2010

6 comentários:

Í.ta** disse...

e são tantas numa só.

achei ótimo!

beijo!

Joe_Brazuca disse...

só sei de uma coisa : qq que seja, vinda de voce, é sempre bem vinda e bela !

grande, Poetisa !

bj

Joe

jean mafra em minúsculas disse...

muito bonito isso!

Anônimo disse...

Essa última sou eu também! Que maravilhoso achado este que meus olhos viram!
beijos,
CImbovich.

Moni. disse...

Nossa, Neusa...
Fui percebendo uma a uma e ao final pensei que todas podem ser uma só, no tempo e espaço que convém...

Lindo, lindo!

E a xícara, lá em cima, recebi como convite para um expresso!

Boa semana, querida!

Abraços,

Moni

Mara faturi disse...

Brincar de "passa anel"...tÔ brincando ainda sister!Mas que coisa séria de linda que é este poema;)
***Suspiros poéticos,
bjão