terça-feira, 31 de maio de 2011

Amargo




















Um toque de leve
Quando o amor for breve
Atente
Invente um bocado
Que não haja socos ou socados
Leve  um sobretudo (vai precisar)
Contudo
Enxugue o banheiro
E faça  um café
Questão de ética
Um beijinho e até




Neusa Doretto

6 comentários:

Marcia David disse...

Maravilha!

Eder Asa disse...

O gosto do ama(r)go. Há os que gostam...

Como você mesma diz: Soberbo!

Letícia Palmeira disse...

Questão de ética dietética, Neusa.
Adoro sua velocidade.

Leonardo B. disse...

[acutilante palavra, breve e concisa, da precisão do relógio no peito]

um imenso abraço, Neusa

Leonardo B.

MIRZE disse...

Simples assim!

Neusa, lindo. Mas não é tão fácil!

Beijos grande poetisa!

Mirze

Edimo Ginot disse...

Ola Neutzscha

De um modo ou de outro é bom que esteja tudo no lugar. Mesmo que não esteja.

Um abraço
Edimo Ginot