sábado, 9 de abril de 2011



Eu queria
escrever 
o poema
alinhado
do amor
se fosse
Alguma coisa
doce.
O poema
Ao cair da tarde ( ai,não consigo!)
Apenas o alarde

Comigo__________________Neusa Doretto.

5 comentários:

Raíz disse...

O MÁximo, Neusa!

Quantas vezes estamos assim. E falar de amor, é difícil mesmo.

Beijos, querida!

Mirze

Leonardo B. disse...

[muito do vento da vida, nem se apercebe que já aconteceu o bater da asa da borboleta... aí, onde tudo começa]

um imenso abraço,

Leonardo B.

Letícia Palmeira disse...

Parece mesmo que poesia não combina com plano exato, Neusa. Ela simplesmente vem.

Moni. disse...

Como se isso fosse pouco...

Lindo poema, minha querida!

Feliz Páscoa pra ti!
Beijos,

Moni

Í.ta** disse...

essa metalinguagem caiu muito bem aqui.

beijos!