quinta-feira, 13 de maio de 2010

crimes delicados
















Para uma vidinha crocante
safada o bastante
tenha
sua massa mexida
no ponto
e
por dentro
um sentimento

mas
sem tamanho algum
para comê-los todos
um
a
um


Neusa Doretto
(outubro/santa cruz de cabrália2009)

4 comentários:

Mai disse...

Antropofagicamente plástico, estético belo poema e pecado.

abraços e aplausos.

P.S.
a palavra de verificação
foi eastetic

marinaCavalcante disse...

Hehehehe...
poesia rápida, engraçadinha
e insinuante. =]

Abraço, N.Doretto!

*Espero-te em meu blog.

Renata de Aragão Lopes disse...

Vida crocante: gostei!

Beijo,
doce de lira

José Carlos Brandão disse...

engasgou,
teve azia
com a minha poesia?

para sentimento
tão puro,
leve como a brisa,
eu juro:
com a tua lira
me deito
e levanto.

bj