sábado, 20 de fevereiro de 2010

noite



















toda vez que eu ficar sozinha
vou me dar colo e ouvidos


e cantar
 para a velha mulher  dormir



neusa doretto

10 comentários:

Nydia Bonetti disse...

Preciso aprender a fazer isto... Que bonito, Neusa. bjo.

marinaCavalcante disse...

"toda vez que eu ficar sozinha
vou me dar colo e ouvidos"


Que bonito,
Dona Neusa Doretto!

=] Podes crer... Merece os parabéns!

Mai disse...

E se ela dormir, qual fêmea acordará?
Você é que faz "Poesia Rápida" e, precisamente afiada.

bom domingo!

Renata Luciana disse...

Agradecendo a tua presença e entrega.
Loba que dorme. Menina que acorda.

Roselaine Funari disse...

*******
... e quando a música acabar
o novo se fez nas duas
e "do nada a abandonada abandona."


Teus poemas se comunicam. Não resisti e até ousei juntá-los, de tanto que gostei. Parabéns.

1=2?
sim,
uma mulher inteira são duas.

Ígor Andrade disse...

Gostei!

Fernanda Grimaldi disse...

Neusa, explorei o seu blog inteiro e fiquei encantada! Parabéns por todos os textos, são maravilhosos! Até mais, pois voltarei sempre!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Amiga.

Na solidão,
escutamos as nossas mais belas palavras,
enfeitadas com nossos gritos ou silêncios.


Um final de semana cheio de inspiração.

Sylvia Araujo disse...

É o que devemos fazer todos os dias. Belezura de simplicidade!

Beijomeupravocê

José Carlos Brandão disse...

Penso no enigma da vida.
(Decifrá-lo seria quebrar o encanto.)