segunda-feira, 30 de abril de 2012

Outras



Hoje estou impedida de sair. Completamente impedida de sair de casa ou de sair de mim.  A vida aqui dentro está muito boa . Estou me sentindo completamente dona da criação ou de qualquer movimento ao meu redor: o  vasto mundo  apresenta   a chuva fina, sinfonia e harmonia. 

Hoje  o mundo convencional não precisa de mim e nem eu preciso  de seus serviços.A zona   de conforto está aqui. Hoje sou  dentro,sou outras:   ser claro e desejante, fortificado.  
Ordinariamente feliz, nem caminhada  faço porque a enxurrada pode me me levar. Essa eu posso evitar. A da alma,não.  

Divirto-me quando o mundo fica impedido e eu fico livre;promovo orgias e delírios, declamo Neusas e Carlos, Nerudas  e Baudelaire: " Embriagai-vos de vinho ou de virtude, contanto que  vos embriagueis ". Eu me embriago  com a mais próxima, com a mais chegada, com aquela que me basta. Eu me embriago com essas outras. Com garrafas de romantismo, com  o efeito, sem a droga. 


Mas daí vem o Gonzaguinha  e sussurra aos meu ouvidos: viver e não ter a vergonha de ser feliz. Mas eu que nunca tive, estou despudorada.
  


4 comentários:

Jamile Gonçalves disse...

e que sejamos!
um brinde? ;)

Sílvia Nascimento disse...

precisamos de mais dias assim...
bj

cabecaliberta disse...

Quero ver esta felicidade ordinária. Ou esta felicidade, ordinária?

Flá Perez (BláBlá) disse...

sumida! rsrsrss